Ocidente sem utopias

R$39,00

  

Profecia e Utopia, duas categorias fundantes do desenvolvimento do Ocidente moderno. A tensão dialética que as caracterizou ao longo dos séculos e o dualismo institucional que se criou entre o poder religioso e o poder político permitiram ao Ocidente a conquista de suas liberdades, do Estado de direito e da própria democracia. Hoje, quando qualquer projeto utópico parece esvanecido, o declínio da Europa não pode ser lido apenas como uma corrupção das regras e das instituições, mas como consequência de uma crise de civilização.

Massimo Cacciari
Nasceu em Veneza em 1944, é professor emérito da Faculdade de Filosofia da Universidade San Raffaele de Milão. É autor de numerosos ensaios filosóficos; entre os que mais marcaram a disciplina estão 'Krisis' (Feltrinelli, Milano, 1976), 'Dallo Steinhof' (Adelphi, Milano, 1980), 'Drama y duelo' (Tecnos, Madrid, 1989), 'Drân. Méridiens de la décision' (L’Eclat, Paris, 1992) 'Dell’inizio' (Adelphi, Milano, 1990), 'L’arcipelago' (Adelphi, Milano, 1997).
Paolo Prodi
(1932-2016) foi um historiador e intelectual italiano. Professor emérito da Universidade de Bolonha.
Peso 390 g
Dimensões 15 × 10.8 × 1.8 cm
Tradução

Íris Fátima da Silva, Uribe Flavio Quintale, Luis Uribe Miranda

Revisão

Maria Fernanda Alvares

Preparação

Lígia Azevedo

Capa

Julia Geiser

Ano de publicação

2017

Páginas

200

Atualizando…